sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Projeto 52 x 5 #5 - Fazem parte da minha wishlist:


Bem, esse será o meu TOP 5 da 5º semana do Projeto 52 x 5... e hoje tenho de mostrar minha lista de desejos.



1.  Já faz muitos anos que quero ter uma Suindara, acho lindíssima, mas por 2 motivos ainda não consegui uma:

Primeiro: não tenho uma casa só minha.

Segundo (e mais importante): acho uma brutalidade aprisionar um animal, e a não ser que eu encontre uma aprisionada pelo IBAMA, e esteja para adoção, eu nunca foi ter uma.



2. Fazer uma viagem a Paris, quem sabe um dia, talvez... quando tiver um salário melhor, não estiver construindo...



3. Falando em construção, estou tentando converse minha mãe a fazer um canto assim aqui em casa, seria perfeito, mas está difícil:



4. Quero muito o box americano de Harry Potter, já falei um monte de vezes, esse box é lindíssimo, pretendo compra-lo no final de Novembro.



5. Completar minha coleção da Agatha Christie.




Qual seria sua lista de desejos??? Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Leituras de 2014...

Apesar de ser leitora já a muitos anos, apenas do finalzinho de 2013 comecei realmente a montar minha biblioteca, pois minha mãe não podia comprar livros para mim constantemente, comprando apenas quando era necessário para leitura escolar, então me contentava com os livros da biblioteca da escola ou da municipal. E para o post de hoje resolvi fazer uma lista, sem limites de quantidade e sem posições, das melhores leituras desse ano.
Com certeza uma das minhas melhores descobertas literárias desse ano foi a Trilogia Mundo de Tinta, de Cornelia Funke, já fiz resenha dela aqui no blog, já comentei muito sobre ela em vários posts. AMO essa trilogia e pretendo ler outras obras da autora. Coração de Tinta, Sangue de Tinta e Morte de Tinta.



Esse ano li a Trilogia Jogos Vorazes, de Suzanne Collins, também já fiz resenha, e como já havia dito eu comprei mesmo imaginando que não fosse gostar, não por ser modinha ou por ser para um público juvenil (que já não é mais meu caso... rsrsrs), mas sim pela temática. Gostei muito da trilogia e de toda critica que ela aborda. Jogos Vorazes, Em Chamas e A Esperança.



Esse ano li Uma Longa Queda, de Nick Hornby, já fiz resenha. O autor tem um humor deliciosamente ácido e consegue abordar um tema denso e pesado como o suicídio de uma forma leve, divertida e ao mesmo tempo profundamente reflexiva.



E finalmente li O Mágico de OZ, de L. Frank Baum. Incrível e mágico.



Também fiz ótimas releituras, como a coleção completa de Harry Potter e o incrível O crime do Padre Amaro.




Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Viajei com: Príncipe Caspian (As Crônicas de Nárnia) - C. S. Lewis

Hoje teremos a 4 parte do Especial As Crônicas de Nárnia. O livro da vez é Príncipe Caspian. Segundo livro a ser publicado e também o segundo a ser adaptado para o cinema, embora seja o quarto na ordem cronológica das histórias. Assim como os demais é um livro fino, com 101 páginas na edição de volume único da Martins Fontes.
A história se passa um ano após as aventuras narradas em O Leão, Feiticeira e o Guarda-roupa (nosso tempo cronológico). Mas se passaram séculos em Nárnia, que se encontra dominada por telmarinos, e está sobre o reinado de Miraz, tio de Caspian. Após a conquista os verdadeiros narnianos tiveram de se esconder.
Miraz para assumir o trono mata o irmão, e mantem o sobrinho vivo para dar continuidade ao reinado, pois não tinha herdeiro. Mas quando a esposa lhe dá um filho, ele muda de idéia em relação a Caspian, e decide matar o garoto.
Embora seja um telmarino, Caspian não é mal e defende a liberdade dos narnianos, que passam a apoia-lo e o ajudam a fugir. Além disso, ele conta com a ajuda dos antigos reis e rainhas de Nárnia, que retornam e de Aslam.
Já nesse livro podemos perceber como a idade e a volta ao nosso mundo afetou Susana, o que terá grande influência no destino dela.

Sobre o filme: várias coisas foram alteradas, outras incrementaram, para atrair um público mais velho. Dos três filmes o primeiro é meu preferido, pois é o mais fiel ao livro. Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Projeto 52 x 5 #4 - Minhas citações preferidas são: (trechos de livros, de músicas, frases de autores, etc).

Hoje teremos o TOP 5 da 4º semana do Desafio 52 x 5.


1°. Uma frase do seriado CSI: Las Vegas, dita pela Sara Sidle, me marcou e muito (e de certa forma também está presente no livro A Menina que Roubava Livros).

A foto do interior de uma câmara de gás, utilizada nos campos de concentração na 2º Guerra Mundial. Podemos ver os arranhados de unha na parede. Creio que essa foto ilustre muito bem a frase.


2°. A fantástica frase de Henry Ford.



3°. Essa frase do Joseph Addison é fabulosa.



4°. Incrivel...



5°. Clarice sendo Clarice... Sem comentários.



Qual seria seu TOP 5??? Deixe nos comentários. Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o log. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Correio Coruja de Dezembro

Olá, no post de hoje irei compartilhar como você o que há de novo na minha coleção (o que comprei, o que ganhei nesse mês de Dezembro), esse mês tem bastante coisa (Black Friday e 13º – amo final de ano), então vamos as compras:














segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Viajei com: O Cavalo e seu Menino (As Crônicas de Nárnia) - C. S. Lewis

Olá, dando continuidade ao especial As Crônicas de Nárnia, a resenha de hoje será do livro O cavalo e seu menino, que é curtinho também, na edição volume único da Martins Fontes têm apenas 95 páginas. Esse não é o meu preferido, mas mesmo assim é um livro bem legal.
A história se passa durante a era de ouro de Nárnia, que foi os anos do reinado dos irmãos Penvesie (Pedro, Suzanna, Edmundo e Lúcia), os grandes reis e rainhas de Nárnia, então a história ocorre antes do final de O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa (que termina com a volta dos irmãos ao nosso mundo).
Os grandes reis e rainhas são citados e aparecem rapidamente na história, mas não são os personagens principais, que são: Shasta, Bri, Aravis e Huin.
Shasta é um menino que foi criado por um pescador, Arriche, após ser encontrado ainda bebê em um barco na praia. O pescador muito legal, resolve vender o menino como escravo para um tarcaã (pessoa de alta linhagem). Shasta ao descobrir que seria vendido resolve fugir, então conhece Bri, que é o cavalo falante do tarcaã, que foi trazido de Nárnia. Na fuga eles encontram Aravis e Huin (também de Nárnia). Durante a fuga eles vivem muitas aventuras e passam muitos apuros até chegarem em Nárnia.
Nos momentos de apuros eles são ajudados por ninguém menos que Aslam. Algo que podemos perceber durante a leitura de As Crônicas de Nárnia é que Aslam sempre aparece quando as crianças necessitam de alguma orientação e para pontuar o certo e o errado. Mas ele não aparece com nenhuma fórmula mágica para os problemas que as crianças estão enfrentando, pois algo que os livros abordam é que nós devemos encarar os nossos próprios desafios com o que temos, sem esperar uma solução caída do alto. E que devemos assumir as consequências de nossas escolhas.
Como já foi dito no post sobre O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa o publico alvo dos livros é um público infantil, então a narrativa, a escrita e observações são voltadas para esse público. Um leitor mais adulto irá consegui extrair algumas discussões mais complexas, mais profundas, mas nas entrelinhas.

Fica a recomendação de O cavalo e seu menino. Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog. Bjs.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Projeto 52 x 5 #3 - Coisas pra se fazer no calor

Olá, quero informar que a minha saga “Escrevendo TCC” – Parte 2 contínua... 
Mas, o post de hoje é para apresentar o TOP 5 da 3º Semana do Projeto 52 x 5, que devia ter saído na sexta-feira... Oh começo de ano tenso! Vamos ao TOP 5.



1º Sem a menor dúvida tomar um sorvete DELICIOSO: AMO... Se há algo que levanta meu astral é um grande copo de sorvete...




2º Evitar ao máximo sair de casa, para não virar galeto... Nada mais a acrescentar...
 
Créditos na Imagem.



3º Fazer uma bela leitura ao ar livre, pode ser no quintal a sombra de alguma árvore...



4º Se hidratar bem: sucos naturais e água de coco... dessa forma não se corre o risco de ter uma desidratação...



5º Assistir filmes e seriados junto com o melhor amigo do verão: ar-condicionado.





Esse é o meu TOP 5, espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Edições Bonitas - Frescura ou Não???

Olá, hoje vou responder a duas perguntas:

1º - QUAL A INFLUÊNCIA DA CAPA DE UM LIVRO DURANTE O PROCESSO DE COMPRA?

Já faz algum tempo que estou querendo publicar esse post, respondendo essa pergunta que tenho visto constantemente nas redes sociais.
Bem, durante a escolha do livro ela não tem muito importância para mim, o titulo e a resenha possui muito mais influência no momento de tomar a decisão de colocar aquela obra na lista de compras do que a capa. E na hora de comprar procuro escolher a edição do livro mais bonita e com melhor acabamento.

Essa resposta me leva a segunda pergunta:

2º - UMA EDIÇÃO MAIS DETALHADA E BONITA É SEMPRE A MAIS CARA?

Já me chamaram de “fresca” por me importar com à qualidade gráfica de um livro, “isso encarece o livro”, "o que importa é o conteúdo". E em minha defesa resolvi fazer uma comparação nesse post dos valores e características das edições brasileiras disponíveis (por questão de impostos, encargos tributários e custo de produção não irei comparar com edições importadas) e de obras que possuem várias edições. Alguns pontos que serão analisados:

* Capa: bonita ou feia, dura ou mole, com ou sem orelha.

* Formatação: letras grandes ou pequenas, espaçamento duplo ou simples.

* Tradução: elogiada ou criticada.


1º Comparação: O Primo Basílio (Eça de Queiros)

A edição que escolhi comprar, após pesquisar e analisar as edições disponíveis, foi a da Editora Abril, da série Abril Coleções. A capa é dura, forrada de tecido. As folhas são em papel amarelado (Veneta Super), e a obra é composta por um total de 500 páginas – com espaçamento e borda com bom tamanho. Apresenta um complemento de leitura (sobre o autor e a obra), além de notas de rodapés explicativas. Valor pago: 10,00 R$ - preço normal, sem promoção.



Já essa edição contêm 334 páginas (com o complemento de leitura) – isso é sinal de espaçamento e letras pequenas, não é capa dura e simples. Preço: 34,90 R$; na promoção: 24,55 R$.



Contêm 352 páginas – espaçamento pequeno, letras acaçapadas, capa com uma arte até bonita, mas do tipo brochura e sem orelha. Papel branco. Preço: 35,00 R$.



Contêm 136 páginas – isso é sinal de espaçamento e letras pequenas, não é capa dura e simples. Aparentemente conteúdo condensado (reduzido – não sendo o texto na integra), além de ter uma linguagem adaptada para os dias de hoje – algo que abomino. Preço: 37,90 R$. 




2º Comparação: O Mágico de OZ

A edição que escolhi comprar foi a de bolso da Zahar, que é capa dura, com 224 páginas em papel amarelado (Pólen Soft), com ilustrações originais. E no início e no término do livro temos um papel desenhado imitando a estrada de tijolos amarelos. Com uma tradução muito bem conceituada pela critica.  As letras em um ótimo tamanho e com bom espaçamento. Paguei 11,64 R$, valor normal entre 15,00 a 16,00 R$.



Essa edição é capa do tipo brochura e sem orelha e papel branco, e não gostei da arte. Custa cerca 25,00 R$.



Essa edição é adaptada, e contem apenas 48 páginas. Capa do tipo brochura, e também não gostei da arte. Custa cerca de 40,00 R$.



Já essa edição contêm 132 páginas, capa em tipo brochura com orelha. Sendo umas das edições mais bonitas dentre as que eu não escolhi para comprar. Custa cerca de 30,00 R$. 




3º Comparação: Os Miseráveis (Victor Hugo).

A edição que resolvi comprar é a edição em 2 volumes da Cosac Naify. Ela é capa simples do tipo brochura e sem orelha (não gostei), com folhas levemente amareladas, ambas vem protegidas por um box em material resistente, que irá proteger os livros e mantê-los em bom estado de conservação por mais tempo, além de ter uma tradução muito bem conceituada. Paguei 50,00 R$ na Black Friday – mas tinha loja vendendo muito mais barato, mas no sábado e eu já havia comprado.



Essa edição da Martin Claret muito linda, capa dura, mas volume único o que dificulta a leitura das 1500 páginas. Mas os leitores habituados sempre terão um pé, melhor dizendo, dois pés atrás com essa editora, que nesse caso especifico foi acusada de plágio na tradução. Custa em torno de 45 R$.
 



Como deu para perceber, nem sempre a melhor edição e a mais atraente é a mais cara. Se eu tenho a opção de comprar uma edição muito mais bonita e com um acabamento muito bom, com um valor inferior ou apenas um pouco superior ao de uma edição com acabamento ruim (ou não tão bom), é obvio que vou escolher a edição mais bonita e com um melhor acabamento – questão de investimento.
Quem quiser responder fique a vontade, só deixar os links, pois quero ler. Espero que vocês tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog.
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Viajei com: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa (As Crônicas de Nárnia) - C. S. Lewis

Olá, essa é a segunda parte do especial As Crônicas de Nárnia, e a resenha de hoje será sobre O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa.




Assim como O Sobrinho do Mago, esse livro é curtinho, na edição de volume único da Martins Fontes possui apenas 83 páginas. Ele foi o primeiro livro publicado sobre Nárnia, e conta a história dos irmãos Pevensie: Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, que durante a Segunda Guerra Mundial precisam ir para casa de um professor que mora no campo, pois Londres está sendo bombardeada. Esse professor é ninguém menos que Digory Kirke, que conhecemos em O Sobrinho do Mago.
As crianças ficam animadas com possibilidade de explorarem a casa e os arredores. Durante a exploração da casa, eles encontram um guarda-roupa. Os irmãos mais velhos não deram muita atenção a ele, mas Lúcia fica muito curiosa, e resolve entrar no guarda-roupa e acaba indo parar em Nárnia. Ao retornar ela conta aos irmãos, que a princípio não acreditam nela, mas eles acabam indo para Nárnia também, ao tentarem se esconder no guarda-roupa.
Já em terras narnianas, descobrem que o local é controlado por Jadis, que mantem tudo congelado, em um eterno inverno. Com ajuda dos narnianos e de Aslam, eles lutam para tentar derrotar a feiticeira branca (como Jadis é conhecida).
Uma coisa que me chamou a atenção é a passagem do tempo em Nárnia, que é totalmente diferente da nossa: anos em Nárnia equivalem apenas alguns minutos no nosso mundo - o que permite que todas as aventuras vividas não despertem a suspeita de outras pessoas.
Lembre-se o público alvo desses livros é um público infantil, então todo o processo de escrita, descrição e narrativa é voltado para esse público. Isso impede que um público mais adulto vá gostar dessas histórias? Não. Embora eu creio que esse público vá gostar mais do filme, por ser mais dinâmico e visual. O livro foi adaptado para o cinema em 2005, com uma adaptação bem fiel ao livro, claro que apresenta algumas diferenças, mas nada de mais.
Então é isso, espero que tenham gostado. Fica a dica e recomendação do livro e do filme.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Projeto 52 x 5 #2 - Eu nunca...

Olá, hoje teremos o TOP 5 da segunda semana do Projeto 52 x 5. Vamos à categoria dessa semana:



1. Eu nunca li “O Pequeno Príncipe”.

Pois é, nunca li esta obra celebre. Mas pretendo resolver isso logo, logo.



2. Eu nunca assisti a “Star Wars”...

Sem comentários...



3. Eu nunca fumei

E nem pretendo, e também não gosto que fumem perto de mim...




4. Eu nunca quebrei nenhum osso

Não fui uma criança de ficar correndo, subindo em árvore... Sempre fui adoentada, então era um pouco mais quieta (nem tanto assim, mas...).



5. Eu nunca aprendi a nadar

Pois, é... Nada a declarar.



Acompanhe o projeto pelo marcador 52 x 5, que ficará na parte superior do blog, as postagens ocorrerão todas as sextas-feiras.


quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Novidades para 2015...

2015 traz novidades para o blog. A dona de um dos grupos de leitores que participo através do Facebook, Devoradores de Livros (participem é muito bom), lançou o Desafio de Leitura para 2015, onde em cada mês devemos ler pelo menos um livro de um gênero pré-determinado:


Como já tenho uma lista de futuras leituras, fiz minhas escolhas com base nela, e minha lista para o desafio ficou assim:

JANEIRO: Quem é você, Alasca? (John Green)

FEVEREIRO: As Aventuras de Pi (Yann Martel)

MARÇO: Cem Gramas de Centeio (Agatha Christie)

ABRIL: O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde)

MAIO: Memórias Póstumas de Brás Cuba (Machado de Assis)

JUNHO: A Faca Sutil (Phillip Pullman)

JULHO: O Menino do Pijama Listrado (John Boyne)

AGOSTO: Fahrenheit 451 (Ray Bradbury)

SETEMBRO: Incidente em Antares (Erico Veríssimo)

OUTUBRO: Frankenstein (Mary Shelley)

NOVEMBRO: Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley)

DEZEMBRO: Urupês (Monteiro Lobato)

Devido ao desafio, esses livros serão retirados da minha TBR Jar, assim como os da Agatha (devido ao projeto Agatha). Então, desafio aceito??? Caso sim, deixe nos comentários a sua lista.
Na última sexta-feira de cada mês irei fazer um post falando sobre as quantas andam o Desafio de Leitura e o Projeto Agatha.

A Nova Fronteira disponibilizou um aplicativo para montagem utilizando o bigode de Poirot (um dos mais famosos detetive da Agatha) - eu, logicamente, aproveitei a onda...

ACABOU POR AÍ??? Não... Vi no Blog Own Mine um projeto chamado 52 x 5, achei ele super legal, e resolvi fazer também. Não sei o blog que criou o projeto (caso saiba deixe nos comentários para poder dar os devidos créditos), ele consiste em fazer uma vez por semana um TOP 5 de uma categoria pré-determinada, a duração do projeto é de 52 semanas – um ano. Resolvi fazer esses post as sextas-feiras. Algumas perguntas são muito pessoais, então vou fazer uma adaptação, vou marcar as perguntas adaptadas.


Por hoje é só pessoal, espero que gostem desses projetos e do desafio – espero os comentários de vocês. Peço que ajudem a divulgar o blog. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Viajei com: O Sobrinho do Mago (As Crônicas de Nárnia) - C. S. Lewis

OLÁ, atendendo a pedido vou fazer um especial As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis. Ao todo são 7 livros, que podem ser lidos tanto em ordem de publicação como em ordem cronológica das histórias.


ORDEM DE PUBLICAÇÃO
ORDEM CRONOLÓGICA
O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
O Sobrinho do Mago
Príncipe Caspian
O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
A Viagem do Peregrino da Alvorada
O Cavalo e seu Menino
A Cadeira de Prata
Príncipe Caspian
O Cavalo e seu Menino
A Viagem do Peregrino da Alvorada
Sobrinho do Mago
A Cadeira de Prata
A Última Batalha
A Última Batalha

A ordem que vou utilizar no especial será a cronológica, ordem utilizada na edição volume único da Martins Fontes (a capa é linda, mas pena que é mole e as ilustrações lembram a foto xerocada L). 
As resenhas serão curtas, pois as histórias em si são curtas, e se eu falar demais vou acabar dando spoiler. As histórias foram ilustradas por Pauline Baynes.




A primeira história que se passa em Nárnia é O Sobrinho do Mago, onde é descrita a criação de Nárnia por Aslam, como foi criado o guarda-roupa mágico do livro O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa, e como Jadis (a feiticeira branca) chegou em Nárnia.
Em O Sobrinho do Mago, conhecemo Digory Kirke e Polly, que são enviados através de anéis mágicos, que foram criados pelo tio de Digory, o tio André, para uma dimensão onde eles tem acesso a vários outros mundos, esse lugar recebe o nome de “Bosque Entre Dois Mundos”. Ao chegarem a esse bosque, os dois começam a explorar o local, nessa exploração, eles conhecem Jadis, e se instaura a confusão. A história é curtinha, nessa minha edição da Martins Fontes têm 88 páginas (11 a 98), e não têm como falar mais sem dar spoiler.
Sobre minhas impressões ao ler o livro: quem já leu o livro de Gênesis consegue fazer muitas associações durante a narrativa, muitas mesmo. Como eu li nas férias acabei ficando até meia-noite, uma hora da manhã lendo, por que é uma leitura é envolvente e flui muito rápido.
Na resenha sobre a Trilogia Mundo de Tinta eu disse que nunca havia ficado com tanta raiva de um personagem como fiquei de Orfeu, bom eu havia me esquecido de tio André, que seria uma boa dupla para o Cabeça de Queijo. Oh criatura mesquinha e asquerosa.

Espero que tenham gostado, e quinta-feira tem mais Nárnia. Beijos.